3 de dez de 2016

Geo-Monitoramento na Saúde para melhor tomada de decisão

Estive no CBIS 2016 -  XV Congresso de Informática em Saúde em Goiânia e gostaria de mostrar 2 demonstrações que assisti e que me impressionaram bastante. O post de hoje será sobre uma demonstração do Conecta SUS Zilda Arns Neumann da Secretaria de Estado da Saúde de Goiás, que achei  que é muito útil do ponto de vista do gestor e do profissional de saúde.

A tecnologia apresentada junta o Sistemas de Informações Geográficas (SIG) que associa uma latitude e longitude a um endereço de uma ocorrência em saúde (morte, nascimento, caso de dengue, etc) ao Business Intelligence (BI) que é uma série de tecnologias, processos, práticas e ferramentas para a evolução de dados em informação e da informação em conhecimento para auxiliar as tomadas de decisão e obtenção dos indicadores de desempenho desejados.

Geo-Business Intelligence (Geo-BI) ou localização inteligente é um conjunto de tecnologias que combina SIG e BI para avaliação de resultados obtidos, planejamento e tomada de decisão. 


Carlos Augusto Tibiriçá apresentou brilhantemente um sistema de Geo-BI do Conecta SUS, onde é possível ver o geo-referenciamento de cada caso individualmente. 
Carlos Augusto Tibiriçá mostra o sistema geo-referenciado das gestantes  em Quirinólpolis de Goiás 
É possível perceber como os dados são na maioria não informados, 117, contra 13  de gestantes normais e 5 de alto risco, e nós profissionais de saúde somos responsáveis pela baixa qualidade dos dados. E aqui faço um comentários aos gestores: mostrem aos seus profissionais de saúde seuas ferramentas de gestão e o quão importante são os dados de qualidade! Se o profissional não vê benefício na burocracia, se ele não pode usar os dados que informa em benefício da assistência à saúde, preferirá SEMPRE atender bem o paciente e deixar a burocracia mal feita. 

Ele mostrou também a gestão da Dengue, pode ser feita a cada paciente, como quando do bloqueio de caso de Dengue, que consiste em tratamento de criadouros em uma região circunferencial de 150m de cada paciente confirmado com dengue.


Cada ponto,  no slide abaixo, na tela do Módulo SIG no Sistema de Administração e Controle da Dengue - SACD,  é um caso bloqueado (verde), ainda não bloqueado (vermelho) e não informado (branco) no município de Anápolis. Clicando em cada caso é possível ver o nº da notificação, endereço, data do início do bloqueio e até a quantidade de larvicida usada. 
Bloqueio de caso de Dengue
As possibilidades são infinitas! O importante a ser ressaltado é que uma excelente ferramenta na mão de um profissional limitado não o torna mais competente ou com mais conhecimento, por isso há que se valorizar imensamente o trabalho desse pessoal. Utilizam ferramentas open source para criar um sistema de Geo-Business Intelligence, que nas mãos de profissionais competentes transformam dados em conhecimento para tomada de decisão oportuna.

Quem quiser saber mais, acesse: 

TIBIRIÇÁ, C. A. G.; RINCON, J. P.; ESMERALDO, L. L.; et al. Geo-Business Intelligence: Um Modelo Aplicado ao Monitoramento em Tempo Oportuno de Saúde Pública. Anais do XV Congresso Brasileiro de Informática em Saúde, p. 50–53, 2016. Disponível em: http://www.sbis.org.br/biblioteca_virtual/cbis/Anais_CBIS_2016_Diversos.pdf

13 de nov de 2016

Recém-formado em Medicina: como escolher uma especialidade médica


Decidi republicar as dicas para escolha de uma especialidade médica, do meu amigo Solon Maia do Blog Meus Nervos,  para quem ainda está na faculdade ou já se formou e quer escolher uma especialidade médica. Sábias palavras...

"2016 foi o primeiro ano que vi colegas médicos desempregados. Foi o primeiro ano que vi preços dos plantões caírem. A coisa não está boa pra quem está chegando agora, e a turma está percebendo isso...
Muitos estudantes de medicina e médicos recém-formados tem me procurado perguntando quais especialidades médicas recomendo, levando em conta qualidade de vida, mercado, etc.
É uma pergunta difícil, pois nenhuma área de atuação anda realmente boa, mas eu tento responder, baseado nas minhas experiências e na forma que vejo as coisas. Ou seja: Ninguém é obrigado a concordar!
  1. Escolha uma especialidade que você goste, que lhe traga satisfação pessoal, mas leve em conta tudo que vou falar daqui em diante!!! Não façam escolhas guiados pela emoção. Raciocinem.  MOTIVO: Você pode amar certa especialidade e achar interessantíssima, MAS a depender da rotina, da ansiedade dos pacientes, do quanto outros invadirão sua área, do pouco retorno financeiro, talvez você passe a odiá-la!
  2. Escolha uma especialidade na qual o menor erro resulte rapidamente em morte ou sequela. Exemplo: Cirurgia, Anestesiologia, Ortopedia, Cardiologia intervencionista, etc. MOTIVO: Os profissionais de saúde que costumam invadir a medicina e os médicos picaretas costumam passar longe delas. Eles preferem invadir especialidades clínicas, nas quais dá pra enganar e ir levando com a barriga, com sorrisos, pilantragem e marketing.
  3. Escolha uma especialidade que tenha procedimentos. MOTIVO: Está cada vez mais difícil viver de consultas numa época em que SUS e planos de saúde pagam cada vez menos, e agora, com excesso de médico no mercado, a o preço da "consultinha" vai despencar. 
  4. Fuja da medicina estética. Prefira lidar com gente doente!  MOTIVO: O paciente que procura médicos por razões estéticas não lida bem com complicações. Uma complicação cirúrgica por causa de um câncer é muito mais aceita do que aquela resultante de um implante de silicone. Uma cicatriz no rosto por causa de uma reconstrução é muito mais aceita do que aquela resultante de um peeling.
  5. Se você não é rico, escolha especialidades nas quais não terá que gastar milhares de reais com equipamentos. Ou tenha certeza que onde vc resolver trabalhar será muito bem equipado. MOTIVO: Pode ser que você tenha que recorrer a financiamentos e seu retorno pode demorar décadas! Procure saber quanto custa um fibroscópio, endoscópio, aparelho de USG, os da oftalmo, microscópios da neurocirurgia, etc.
  6. Seja bom de serviço, especialize-se e subespecialize-se o máximo que puder! Se torne referência!
  7. Leve em conta os seguintes fatores:
  • Sua especialidade exigirá muito esforço físico? Você vai conseguir ficar horas em pé operando até quando?
  • Sua especialidade exigirá muito do seu emocional? Conseguirá ficar 12 a 24 horas anestesianto num lugar fechado, sem saber se faz sol ou chuva, se é dia ou noite?
  • Sua especialidade exigirá que você saia de casa a noite correndo para atender urgências?
  • Você terá que trabalhar muitos anos nos feriados e finais de semana?
  • Você suportará seu celular tocando dia e noite, cheio de mensagens, como ocorre frequentemente com pediatras, por exemplo?
  • Você se vê trabalhando nessa especialidade fazendo sempre a mesma coisa durante 30 anos?


     9.  Pra finalizar, aconselho que conversem com pelo menos três profissionais que já atuem na área em questão e que, se possível, fique uma semana acompanhando a rotina de um deles. Numa dessas vc pode perceber que está entrando numa fria!

Caso eu me lembre de mais alguma questão, atualizarei o post!"
Texto original escrito por SOLON MAIA

6 de nov de 2016

Sorteio de 5 promocodes do App SOS TRATAMENTOS para iPhone e iPad e Android


O app SOS TRATAMENTOS está fornecendo 03 promocodes para versão Premium do app para usuários de iPad e iPhonee 03 para Android também.

Você poderá participar pelo Facebook e pelo twitter:


  • Pelo Facebook:

Acesse o facebook e clique em "quero participar": sorteiefb.com.br/269962917594/598377




  • Pelo Twitter:


1- Siga o TI Medicina no twitter: https://twitter.com/timedicina
2- Dê RT na seguinte frase: " RT @timedicina: eu quero ganhar o app SOS Tratamentos! https://goo.gl/Un79aL "

O sorteio será no dia 15/11/2016! Participem!

App SOS Tratamentos para iPhone e Android

SOS Tratamentos é um aplicativo desenvolvido como instrumento de apoio à decisão em Medicina Interna, indispensável para lidar com a complexidade da medicina atual. O aplicativo foi desenhado para consulta rápida pelo médico e acadêmico de medicina em busca de inúmeras doenças listadas e obtendo como rápida resposta as opções de tratamento e posologias a serem empregadas nos plantões em pronto socorro, CTIs, enfermarias e consultórios.




O aplicativo sofre atualizações frequentes tendo em vista acompanhar as mais novas informações do meio científico e com base em pedidos de clientes que podem ser efetuados pelo próprio aplicativo para inclusão de doenças.

App SOS TRATAMENTOS
Idioma: Português
Preço: Versão gratuita com algumas patologias e versão Premium Completa por $6,99

Participe do sorteio de 05 promocodes do app!! Clique aqui!

21 de out de 2016

PhoneSoap 2.0: Desinfecção de Celulares e Tablets em Ambiente Hospitalar

Em 2014 fiz uma revisão (veja o post aqui) sobre o assunto de antissepsia de dispositivos em ambiente hospitalar com uma mistura comercial de ácido isopropílico e Clorexidina , eficaz contra MRSA e VRE, além de vírus, outras bactérias e o bacilo da TBC, mas não contra o Clostridium (esse artigo fala mais sobre como fazer a desinfecção para Clostridium). 
Falei também do Isopropanol (Álcool isopropílico 99,8%), encontrado no Brasil, também bastante útil e eficaz. 
Mas hoje encontrei uma solução muito boa, o PhoneSoap 2.0, que limpa e carrega a bateria ao mesmo tempo do seu dispositivo.

A luz UV-C já está sendo usado em hospitais para antissepsia de celulares e tablets. A luz vai higienizar qualquer superfície que toca. PhoneSoap adaptou esta tecnologia , tornando-a portátil e acessível para profissionais de saúde e hospitais.
Encontra-se disponível em tamanho maior, para tablets. 
Custa $59,00 o PhoneSop para celular e $119,95 o modelo XL para tablets. Mas não está disponível no Brasil. Você pode comprá-lo diretamente no site: https://www.phonesoap.com/products?orderBy=sku

15 de out de 2016

Abertas inscrições para Cursos EAD de Introdução à Informática em Saúde, Telessaúde e Telemedicina

O Núcleo de Tecnologias e Educação a Distância em Saúde da Universidade Federal do Ceará (NUTEDS/UFC) abriu inscrições para quatro cursos ofertados em parceria com o Programa Telessaúde Brasil Redes. O público-alvo são os profissionais de saúde, embora, em alguns casos, demais interessados nos temas possam participar.


São 8 mil vagas abertas para todo o Brasil, 2 mil para cada um dos cursos. As inscrições vão até março de 2017. Interessados devem preencher o formulário de inscrição especificado para cada curso. As informações de acesso serão enviadas em até 48 horas após o preenchimento do formulário. Todos os cursos são gratuitos e autoinstrucionais. 



1ª oferta - Capacitação sobre Diabetes Mellitus para Profissionais de Saúde

O curso tem como objetivo ampliar a capacidade de enfrentamento das principais situações de risco relacionadas ao Diabetes Mellitus que se apresentam no cotidiano do profissional de saúde. Podem participar Enfermeiros e Médicos, preferencialmente atuantes no Sistema Único de Saúde (SUS), em especial nas Equipes da Saúde da Família (ESF). O curso tem carga horária de 10h.
CLIQUE AQUI para acessar o formulário de inscrição.


2ª oferta - Curso Contexto Atual da Telessaúde e da Telemedicina no Brasil

O curso de Capacitação "Contexto Atual da Telessaúde e da Telemedicina no Brasil" é voltado para profissionais da área da saúde de nível médio e superior, mas está aberto para demais interessados no tema. 2 mil vagas estão abertas. O curso pretende mostrar a o que é e como funciona o Programa Nacional Telessaúde Brasil Redes.
CLIQUE AQUI para acessar o formulário de inscrição.

2ª oferta - Curso Introdução à Informática em Saúde

O curso "Introdução à Informática em Saúde" aborda a importância da utilização das Tecnologias Digitais da Informação e das Comunicações (TDICs) na área da saúde, tanto nos aspectos ligados ao que se denomina Informática em Saúde ou Informática Médica, quanto na convergência desta área com a Educação a Distância online. A ideia é enfatizar o valor da educação colaborativa à distância na capacitação profissional em diferentes áreas da saúde. O curso possui três unidades que abordam temas relacionados à história da Informática em Saúde, as perspectivas desta área no Brasil, e aspectos referentes à Saúde Digital. 2 mil vagas estão abertas. Profissionais da saúde e interessados no tema podem participar.
CLIQUE AQUI para acessar o formulário de inscrição.



3ª oferta - Capacitação para Profissionais de Saúde em Telessaúde

O projeto pretende ampliar a capacidade de enfrentamento de situações de risco que se apresentam nas áreas de atuação do profissional de saúde e áreas afins. O curso é constituído de cinco módulos. O primeiro módulo aborda as diretrizes do Programa Telessaúde Brasil Redes, e como este tem funcionado no Estado do Ceará. O segundo aborda as Doenças tropicais com foco na Dengue, Chikungunya e Zica; seguido pelos módulos sobre Geriatria, Drogas e Doenças Crônicas não Transmissíveis. 2 mil vagas estão abertas. Profissionais da saúde e interessados no tema podem participar.

CLIQUE AQUI para acessar o formulário de inscrição.

Postagens populares